Estarreja será o “Sítio do Carnaval” para diferentes públicos

Evento coproduzido pela comunidade terá edição cheia de novidades em 2018

Quinta, 16 de Novembro

Sítio do Carnaval 2018 - maquete

O “Sítio do Carnaval” é uma das grandes novidades da edição de 2018 do Carnaval de Estarreja. Partindo da alteração do percurso dos corsos carnavalescos, é repensado todo o formato do evento que passa a ter um recinto e vários “palcos” de folia. O modelo de gestão também será diferente com a Câmara Municipal de Estarreja a assumir mais responsabilidades.

 

O Parque Municipal do Antuã passa a ser o “Sítio do Carnaval”, onde serão criadas “mais valências, mais espaços temáticos, mais programação e melhores condições de acolhimento de públicos”, anuncia o vídeo de apresentação deste novo espaço cujo projeto foi mostrado aos grupos de Carnaval no passado dia 8 de novembro, numa reunião de trabalho convocada pela Câmara Municipal e Associação do Carnaval.

 

A Vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Estarreja, Isabel Simões Pinto, explicou aos representantes dos 12 grupos de Carnaval o conceito do evento que integra várias expressões, alcança vários públicos e tem um carácter único porque é coproduzido pela sua comunidade. É Carnaval Brasileiro porque valoriza as expressões e práticas culturais de outras geografias, mas é igualmente Carnaval da Folia ao valorizar a história e a memória locais. Assume a bandeira de Carnaval das Famílias, ao promover uma oferta destinada a três gerações, e dos Visitantes e Turistas, ao criar novas experiências e incentivar o aumento da permanência e do gasto médio.

 

Com o espaço “Bastidores” a ocupar a zona e via junto ao Pavilhão Municipal, o novo percurso terá o seu início junto à ponte do Rio Antuã, percorrendo a Alameda do parque de lazer e o espaço da Feira Municipal. “Aqui há condições para que os atores principais, ou seja, as 5 escolas de samba e os 7 grupos de folia, proporcionem um ótimo espetáculo, sendo o percurso em linha reta”, sublinha Isabel Simões Pinto. As mudanças irão ocorrer também do ponto de vista de conforto e experiência por parte do público. O número de lugares sentados nesta sala gigante dedicada ao espetáculo de Carnaval irá aumentar de forma significativa para 4 mil. E haverá plataformas com diferentes níveis para os lugares de peão.    

 

“É fundamental ter novas condições e ter diversas atividades para os visitantes que não apenas os desfiles”, e nessa medida surgirão novos espaços temáticos. No Espaço Fantasia os visitantes podem viver novas experiências, participar em workshops, fazer o seu próprio adereço para o Carnaval. O Multiusos será transformado em Espaço Folia com uma programação cultural diversificada e transversal a todas as idades e onde a festa se prolongará pela noite dentro.

 

Dias curtos em luz, mas grandes em folia!

 

A programação oficial chegará mais cedo, estimulando um mês de folia, entre 13 de janeiro a 13 de fevereiro, com visitas aos bastidores, workshops e ateliês na área da criação de adereços, construção de objetos e figurinos, envolvendo a comunidade local que assim também terá a oportunidade de preparar o seu Carnaval, e com a realização do Camarim da Folia, que convida à experimentação e onde qualquer pessoa poderá alterar a sua roupa, caracterizar-se ou inventar partidas de Carnaval.

 

No que diz respeito ao programa nuclear, para além de um conjunto de iniciativas complementares, o espetáculo de abertura do Carnaval está agendado para dia 3 de fevereiro (sábado), segue-se o desfile infantil no dia 4 (domingo), a Chegada dos Reis à Estação de Comboios da CP e as Marchas Luminosas na quarta-feira, 7 de fevereiro (este desfile decorrerá desde a estação até aos Paços do Concelho), a Noite Brasil com o desfile noturno das Escolas de Samba na sexta-feira, dia 9, e os Grandes Corsos a 11 e 13 de fevereiro, domingo gordo e terça-feira de Carnaval, respetivamente.

 

A vontade expressa da Câmara Municipal em apostar de forma inequívoca neste evento de referência do concelho, requalificando-o e transformando-o no “melhor espetáculo de Carnaval do país”, alavancou todas estas transformações que serão visíveis em 2018, acompanhadas igualmente de um reforço de apoio aos grupos. A autarquia assumirá a bilheteira do evento, o que acarreta maiores responsabilidades em termos de organização.

 

A responsável pelo Pelouro da Cultura avançou ainda aos grupos uma notícia em primeira mão, revelando a criação, por iniciativa de Estarreja, da Rede de Cidades de Carnaval da Região Centro, cujo memorando de entendimento será firmado no dia 30 de novembro no Edifício dos Paços do Concelho.

carnaval@acestarreja.pt